Quais as diferenças e semelhanças entre as provas do ENEM x FUVEST?

Quando se trata da sua formação acadêmica, é preciso pesquisar bastante! Existem algumas formas de ingressar em cursos de nível superior, como o ENEM e o FUVEST. Muitas pessoas acabam confundindo as duas provas, mas vale lembrar que elas não são iguais. Você sabe quais as diferenças e semelhanças entre as provas do ENEM e do FUVEST? Saiba tudo a seguir.

O ENEM

O ENEM corresponde ao Exame Nacional do Ensino Médio e a forma mais popular e padrão de ingressar no nível superior. As provas avaliam os conhecimentos dos estudantes e a sua sua pontuação irá definir a distribuição de bolsas.

É possível começar um curso superior pelo ENEM através de dois sistemas, o Prouni, para as universidades privadas, e o Sisu, para universidades públicas. Os cursos SISU 2021 e PROUNI são muito concorridos pelos estudantes e abrem inscrição duas vezes ao ano.

Mas vale lembrar que os sistemas são diferentes. Para realizar o SISU inscrição você deve estar atento às datas e se inscrever na plataforma digital da inciativa. Para o Prouni, a data de inscrição é outra e também e a realizada pelo próprio sistema do programa.

A FUVEST

A FUVEST é a Fundação Universitária para Vestibular e é uma das provas mais importantes do Brasil. Todos os anos, a avaliação é realizada por muitos estudantes e também é considerada uma das mais concorridas.

Este é um vestibular muito participar, possuindo características independentes que são atualizadas todos os anos pela equipe de organizadores. Além de ser muito concorrida, a avaliação da FUVEST também possui um certo grau de dificuldade.

Diferenças e Semelhanças

Como você deve ter notado, as iniciativas permitem o acesso ao ensino superior e apesar de parecerem iguais, elas possuem algumas diferenças.

Apesar do objetivo de as duas avaliações ser basicamente o mesmo, vale lembrar que a FUVEST é destinada ao ingresso na Universidade de São Paulo (USP) ou na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSC-SP), enquanto o ENEM é destinado às universidades de todo o Brasil.

Uma semelhança entre eles é a realização das provas em dias diferentes. A FUVEST tem primeira e segunda fase e o ENEM é realizado em dois domingos consecutivos.

As duas avaliações podem ter um processo parecido, mas são diferentes em sua estrutura. o ENEM é conhecido por apresentar textos longos e de difícil entendimento, enquanto a FUVEST dispõe de problemáticas mais objetivas, com conteúdos específicos.

Quanto ganha um professor infantil? Precisa de diploma superior?

Os primeiros anos da educação infantil são momentos de grande importância para a formação de uma criança, dessa forma é importante que os profissionais que atuam como educadores infantis sejam capacitados para oferecer a melhor formação.

Se você deseja saber quanto ganha um professor e se é necessário ter um diploma para atuar nessa área da educação continue lendo.

A seguir falaremos um pouco mais sobre o piso salarial de um professor infantil e os requisitos que esse profissional precisa atender para atual no mercado de trabalho.

Teacher helping girl in homework
  • Não deixe de conferir a Tabela Salário Mínimo 2020.

Professor infantil precisa de diploma superior?

Em diversas áreas de atuação o diploma superior é um pré-requisito, porém ainda existem setores que não exigem essa formação dos seus profissionais.

Por muitos anos o professor infantil atuou tendo como formação apenas o Magistério, que não é um curso superior, mas um curso de nível médio que habilita o professor para atuar dentro da Educação Infantil.

Nos últimos anos as regras foram reformuladas, dessa forma, para atuar da Educação Básica até o 5º ano do ensino fundamental os professores devem possuir formação superior em pedagogia.

Quanto ganha um professor infantil

Vamos agora falar sobre o salário mínimo de um profissional que atua como professor infantil!

Inicialmente você sabe o que é piso salarial? Esse é o menor valor de salário que um profissional pode receber por suas atividades dentro da sua categoria, sendo esse um valor determinado por lei ou por sindicatos.

O piso salarial de um professor varia de acordo com o nível de ensino ao qual ele leciona, e a seguir poderemos conferir melhor os valores para um professor infantil.

  • Piso salarial para professor com magistério: R$ 1.917,78.

Esse piso salarial incide sobre professores da rede pública que possuem a sua formação em magistério nível médio e atua com carga horária de 40 horas semanais lecionando na educação infantil e no ensino fundamental.

  • Piso salarial para professor de escolas privadas no ensino infantil: R$ 1.134,21.

Vigente para professores que atual da educação infantil até o 5o ano do ensino fundamental, esse piso está de acordo com o Sindicato dos Professores de São Paulo.

  • Média salarial de professores por nível de atuação

O valor do piso salarial pode mudar de acordo com o nível de ensino onde o professor está atuando, dessa forma confira a seguir uma média entre as regiões do Brasil:

  • Professor da Educação Infantil (primeiros anos): R$ 1.500,00;
  • Professor do Ensino Fundamental: R$ 1.800,00;
  • Professor do Ensino Médio: R$ 2.400,00;
  • Professor Universitário: R$ 3.200,00;
  • Professor do Ensino Técnico: R$ 1.800,00;
  • Professor do Ensino a Distância (EAD): R$ 2.000,00.

É importante lembrar que o salário do professor infantil pode ser reajustado anualmente pelo Governo Federal como aconteceu no ano de 2018 onde um reajuste de 6,81% foi aplicado sobre o piso salarial dos professores infantis.

Ótima oportunidade para financiar seus estudos junto do Governo

Conheça uma ótima oportunidade para financiar seus estudos e saiba como participar do processo.

O Fies desse ano já finalizou, mas o governo está preparando uma nova edição do programa que ajuda jovens e adultos de diversas regiões do Brasil a realizarem seu ensino superior.

O que é o Fies, como ele funciona?

O Fies também é conhecido como Fundo de Financiamento Estudantil, e foi desenvolvido através do Ministério da Educação, contando com o objetivo de ajudar as pessoas a terem o acesso ao ensino superior através de financiamentos. A partir disto, os alunos se cadastram no programa para conseguirem o financiamento do curso que queiram realizar.

O desenvolvimento do programa aconteceu em 2010 e desde este ano vem ajudando milhares de pessoas no Brasil para terem acesso ao nível superior, uma situação que sempre foi complicada devido aos altos preços cobrados por instituições nas mensalidades.

O programa está disponível exclusivamente para as instituições privadas e não para instituições públicas, afinal de contas as instituições públicas não possuem custos. O melhor deste tipo de financiamento é que as taxas de juros seguem em baixa, isto permite que as pessoas realizem seu pagamento quando concluir o curso sem que isto venha a apertar o seu bolso.

Como fazer a inscrição através do Fies?

Este é um tipo de financiamento que pode ser solicitado durante o ano inteiro, algo que não ocorria no lançamento do projeto, onde haviam datas específicas para este tipo de coisa. Saiba que as inscrições FIES são realizadas pela internet, o que garante desta forma uma maior facilidade para interessados. Anteriormente as inscrições eram realizadas somente em agências bancárias, atualmente não existe mais esta necessidade, pela internet é possível fazer a inscrição.

Através do portal do Fies o chamado SisFies que nada mais é do que o sistema para inscrição do programa, as pessoas podem preencher os dados pedidos de forma correta e verídica, é fundamental o preenchimento de forma correta de todos os dados. Posterior ao envio do cadastro, as pessoas devem receber um e-mail informando devidamente a validação do cadastro no programa.

Saiba que no ato da inscrição, é onde você deverá informar qual será o curso e a instituição que você tem interesse em estudar, ou ainda está estudando e que irá financiar a sua mensalidade. É bastante importante que a instituição conte com uma parceria com este programa, caso isto não ocorra, não é possível que você faça parte do mesmo.

O portal para inscrição no programa fica no endereço do MEC.

Para se cadastrar é necessário incluir o seu CPF para começar o cadastramento, posteriormente procure preencher os demais dados até concluir os mesmos.

Como consultar os cursos e instituições?

Saiba que é possível realizar as consultas dos cursos e instituições devidamente conveniadas com o programa do FIES 2020 através da internet de forma mais rápida. Para isto basta informar seu estado, e a cidade que o site oferece o retorno com uma listagem de instituições devidamente conveniadas.

Para a consulta basta acessar facilmente o portal do Fies, em seguida procure determinar o Estado, Município, Instituição e os locais de oferta.

Ao se informar corretamente sobre os convênios da instituição, acaba ficando muito mais fácil na hora de se cadastrar, desta forma você terá o conhecimento correto se a instituição que você irá estudar é devidamente conveniada ou não.

Como simular o Fies?

Saiba que você poderá simular o financiamento do Fies pela internet, sem que tenha a necessidade de ir até uma agência bancária para realizar este processo. Se quiser saber como ficará para você aderir a este programa, procure agora mesmo entrar no site e simule, as ferramentas deverão mostrar corretamente cada um dos passos para você.

O portal para realizar a simulação pode ser acessado no endereço www.sisfiesportal.mec.gov.br.

Ao acessar o site será solicitado algumas informações para que o sistema possa fazer o cálculo de financiamento, em contrapartida, procure informar os pedidos para que você tenha algum retorno exato de tudo o que pretende solicitar.

São muitas as linhas de financiamento, e ele pode ser feito a partir de 50% podendo chegar a até 100% do curso. Quando o programa foi lançado, o aluno poderia financiar apenas 50 ou 100% de sua mensalidade, atualmente existem diversas opções.

Como é feito o pagamento?

Uma das dúvidas bastante comuns acaba dizendo respeito ao pagamento do FIES, já que todos querem saber como fica após o curso acabar. Em contrapartida, o pagamento é um processo simples e prático de ser realizado, e o programa facilita bastante para que o aluno execute o processo.

De forma resumida, o pagamento poderá começar em até 18 meses após o aluno ter finalizado o curso, este período de carência é oferecido pelo programa, em contrapartida, se o aluno quiser começar assim que terminou o seu curso não há problema.

Durante a vigência do pagamento, os alunos deverão pagar a cada três meses uma taxa equivalente de R$ 50, este é um valor relacionado ao pagamento dos juros incidentes sobre o financiamento, lembrando porém que ele acontece apenas uma vez em cada trimestre.

Os valores pagos podem ser parcelados em até três vezes ao período do curso financiado. É possível também se acrescer em torno de 12 meses caso o aluno ache necessário para fazer o pagamento, se assim ficar um pouco melhor para ele realizar estes pagamentos.